Nossa História

1236876_502703329815547_1454764313_n

A história de combatividade do SINDSER começou a ser construída quando os trabalhadores do Governo do Distrito Federal (GDF) resolveram dar um basta na exploração, nas péssimas condições de trabalho e nos salários miseráveis que recebiam. Criado nos anos 80 para ser um instrumento de organização e de mobilização da classe trabalhadora na luta por seus direitos, desde sua fundação o SINDSER vem praticando um sindicalismo classista, apostando na luta direta dos trabalhadores, na independência do movimento sindical e não aceitando nenhum tipo de conciliação ou negociata.

A participação direta que legitima a atuação do Sindicato vem desde os primeiros tempos. Em maio de 1988, na sede da OAB, aconteceu o 1º Congresso dos Trabalhadores do GDF. Como não poderia deixar de ser , tanto a comissão organizadora do evento quanto os demais credenciados eram compostos por representantes escolhidos entre os funcionários de cada uma das empresas e órgãos da administração direta e indireta do Distrito Federal, eleitos em assembléias que precederam o congresso. O resultado, então, não poderia ser diferente: por decisão unânime, ficou decidida a criação do SINDSER.

Em 26 de Setembro do mesmo ano, na sede do Sindicato dos Professores, aconteceu a assembléia de fundação do Sindicato dos Servidores e Empregados da Administração Direta, Fundacional, das Autarquias, Empresas Públicase Sociedades de Economia Mista do Distrito Federal SINDSER. Os presentes àquela assembléia ratificaram todas as decisões tiradas do 1º Congresso. Poucos dias após sua fundação, o SINDSER já dirigia a greve da SAB. Ainda no mesmo ano, uma prova de fôlego e uma amostra do que viria a seguir: organizar duas greves de funcionários da NOVACAP ao mesmo tempo em que se estruturava internamente.

Foi durante essa mobilização que os diretores ouviram do então governador do DF, Joaquim Roriz, a promessa de “destruir o sindicato e todos os seus dirigentes”, o que só não aconteceu devido à posição firme dos trabalhadores, que mantiveram a paralisação por mais duas semanas antes de voltarem ao trabalho com promessas de negociação. O que não impediu que, em outubro de 1989, já com a implantação do Plano de Cargos e Salários garantida, os trabalhadores voltassem a cruzar os braços.

O SINDSER sabe que o mérito por todos os avanços cabe à participação e combatividade dos trabalhadores, pois foram conquistados à custa de greves e enfrentamentos históricos que custaram à vida de alguns companheiros e deixaram cicatrizes em outros. Para que os servidores da Administração Direta obtivessem o realinhamento da tabela salarial e tíquetes alimentação foi preciso organizar uma greve unificada que paralisou todas as secretarias e órgãos do GDF por 17 dias. Houve a histórica paralisação do SLU, na qual os trabalhadores conquistaram gratificação de 55%, incorporação das horas extras aos salários, tíquetes alimentação e, principalmente, a extinção do transporte de funcionários em caminhões-gaiola. Trinta e sete dias em que os funcionários do IML paralisaram suas atividades. DER, Detran, Terracap, Codeplan, Ceasa, Jardim Zoológico de Brasília, Fundação Zoobotânica, Procuradoria Geral do DF, Departamento de Transportes (DT), Instituto de Saúde e todos os órgãos da Administração Direta, empresas públicas e autarquias representadas pelo sindicato. Ao longo de sua história, o Sindser esteve ao lado dos trabalhadores, na defesa dos seus interesses.

Mas sua diretoria não se vangloria em ser a dona dessa luta. Por isso, desde 1999, vem apostando na organização de nossas bases sindicais, estimulando a formação de Delegacias Sindicais.

A diretoria do SINDSER acredita que para avançar, a classe trabalhadora não pode depositar suas esperanças em líderes infalíveis sem os quais a luta de toda uma categoria morreria. Acredita sim que é obrigação do sindicato criar mecanismos para que o companheiro da base possa compreender a importância de sua participação. Daí a aposta na formação política e sindical de sua base. Para isso vem desenvolvendo cursos de formação, palestras e seminários.

Desta forma, estamos investindo na criação de centenas de novas lideranças que irão atuar na organização e direção das lutas dos trabalhadores. Por isso o Sindser é respeitado por todo o movimento sindical no Distrito Federal e no Brasil, por escrever sua historia em meio a lutas gerais e específicas dos trabalhadores, se impondo como um sindicato que não teme o enfretamento com os governos, quaisquer que sejam eles.

Open Popup