Governo amplia saques do PIS/Pasep; saiba como consultar


Governo amplia saques do PIS/Pasep; saiba como consultar

Trabalhadores com menos de 60 anos ganharam o direito a sacar recursos que estão parados na conta do PIS/Pasep. A retirada poderá ser feita a partir da segunda-feira, dia 18 de junho.

 Trabalhadores com menos de 60 anos ganharam o direito a sacar recursos que estão parados na conta do PIS/Pasep. O anúncio foi feito esta semana pelo presidente Michel Temer. A retirada poderá ser feita a partir da segunda-feira, 18. Para quem não tem pressa, pode ser interessante esperar até agosto, já que as contas são remuneradas anualmente no mês de julho. No ano passado, a remuneração ficou em 8%.

A ação beneficiará cotistas com menos de 60 anos que trabalharam com carteira assinada entre 1971 e 1988. Antes da medida, o dinheiro só poderia ser sacado por maiores de 60 anos.

O governo estima que os trabalhadores com menos de 60 anos têm cerca de R$ 16 bilhões nas contas do PIS/Pasep. Somados os demais trabalhadores com mais de 60 anos, a ação tem potencial de injetar R$ 39,3 bilhões na economia e poderia reforçar o Produto Interno Bruto (PIB) em até 0,55 ponto porcentual, segundo o Ministério do Planejamento.

“O impacto potencial depende da procura. É importante que o trabalhador saiba que tem esse direito”, disse o secretário de gestão do Ministério do Planejamento, Gleisson Rubin.

Estimativa do Ministério do Planejamento indica que, na média, cada conta do PIS/Pasep registra valor médio de R$ 1.000.

Os saques começam na segunda, 18, e serão interrompidos no dia 29 de junho. Em julho, não será possível movimentar recursos porque é o período anual em que todas as contas são remuneradas. Os saques voltam em 8 de agosto e, para quem tem menos de 60 anos, o período de saque será encerrado em 28 de setembro. Trabalhadores com mais de 60 anos poderão continuar sacando os recursos normalmente, inclusive após essa data.

COMO SACAR

Trabalhadores da iniciativa privada devem procurar a Caixa Econômica Federal. Já os servidores públicos precisam se dirigir ao Banco do Brasil.

O trabalhador já pode consultar o saldo que tem no PIS na Caixa Econômica Federal.

Para isso, deve acessar o site www.caixa.gov.br/cotaspis e clicar em “Consulte seu saldo”, no lado direito da página.

É preciso informar o número de seu PIS, CPF ou NIT (Número de Inscrição do Trabalhador).

Na sequência, é preciso preencher sua data de nascimento, indicar se é aposentado ou não e em seguida clicar em “Não sou um robô” e em “Continuar”.

Depois, é preciso cadastrar uma senha para autenticação e informar o número do telefone celular.

O saldo a receber aparecerá na tela. Em seguida, o trabalhador define como quer receber o dinheiro.

No caso dos servidores públicos inscritos no Pasep, a consulta é pelo site do Banco do Brasil.

Têm direito ao benefício todos os trabalhadores que foram cadastrados no fundo PIS/Pasep até 4 de outubro de 1988 e que ainda não sacaram o saldo da conta individual de participação, segundo a medida provisória 813 —aprovada no Senado em 28 de maio.

A cota do PIS é um benefício diferente do abono salarial, pago todos os anos a alguns trabalhadores. Quem já sacou a cota na aposentadoria não tem mais direito.Caso o cotista não seja correntista ou poupador do BB e possua saldo de até R$ 2,5 mil, ele poderá realizar a transferência da sua cota, via TED, para conta de sua titularidade em outro banco sem custo nos terminais de autoatendimento do BB ou no site do banco.

Para os demais, os saques poderão ser realizados nas agências do BB e da Caixa, bastando que o cotista apresente documento oficial de identificação com foto.

Fonte: Uol



Posts Relacionados