Sem acordo com o governo, trabalhadores da NOVACAP entrarão em greve segunda, (26/03)


Sem acordo com o governo, trabalhadores da NOVACAP entrarão em greve segunda, (26/03)

Há quatros anos que os trabalhadores da NOVACAP aguardam uma sinalização da direção da Empresa e do GDF à Pauta de Reivindicações. Em mais uma Campanha Salarial, com data-base em 1º de novembro, há meses o SINDSER-DF e a categoria buscam a negociação, principalmente a manutenção do Acordo Coletivo de Trabalho, e reajuste do salário e benefícios, como o tíquete-refeição. No entanto, a empresa pouco ou nada ofereceu aos trabalhadores.

Diante desse descaso, em Assembleia Geral realizada dia 22/03, a categoria aprovou o início da greve a partir de segunda (26/03). Com isso, inúmeras atividades serão suspensas, como poda de árvores, operação tapa buraco, manutenção de bocas de lobo, entre outros serviços essenciais para o bom funcionamento do Distrito Federal.

Contrato de poda de árvore sob suspeição

O TCDF suspendeu a licitação de poda de árvores, pois previa um reajuste inexplicável de 286% em relação ao contrato em vigor. O SINDSER está pedindo uma CPI junto à Câmara Legislativa para analisar os contratos em vigor e o teor da licitação ora suspensa. Além disso, o SINDSER entrará com pedido junto ao Tribunal de Contas do DF para suspensão do contrato de poda de árvores, pois a NOVACAP possui quadro próprio para esse tipo de serviço que exige ainda experiência na análise do tipo de poda, da saúde da árvore, entre outras técnicas que exigem qualificação do profissional. Esta é uma preocupação que a empresa terceirizada não tem, e o mais comum são podas em desacordo, obrigando os funcionários do quadro próprio da NOVACAP refazerem todo o serviço executado.

Daí a necessidade de questionarmos, inclusive, a necessidade desse contrato.

Em defesa da Empresa e da sociedade

Com salários e benefícios congelados durante toda a atual gestão, os trabalhadores da NOVACAP cobram respeito às suas reivindicações, mas também exigem maior transparência na administração pública, em defesa do fortalecimento da Empresa e em sintonia aos interesses da sociedade que não pode pagar por contratos para serviços essenciais com preços muito além do praticado no mercado.

NOTA DO SINDSER ENVIADA À IMPRENSA ALERTANDO SOBRE O INÍCIO DA GREVE DA NOVACAP



Posts Relacionados