Servidores da Novacap entram em greve e serviços são interrompidos


Os trabalhadores se concentraram em frente à sede do órgão, na manhã desta segunda-feira (26/3), para pedir reajuste salarial

Os servidores da Novacap entraram em greve por tempo indeterminado nesta segunda-feira (26/3). Os trabalhadores se concentraram em frente à sede da empresa para pedir reajuste salarial. Com o movimento grevista, serviços como poda de árvores, operação tapa-buraco e substituições de bocas de lobo serão interrompidos.“O governo nos ofereceu aumento de R$ 40. Mas, apenas o nosso plano de saúde teve reajuste de R$ 200. O GDF diz que não tem dinheiro. Porém, quer assinar um contrato de R$ 51 milhões para uma empresa privada fazer exatamente o que já fazemos hoje, a poda de árvores”, destacou o presidente do Sindicato dos Servidores (Sindser), André Luiz da Conceição.

Ainda de acordo com o sindicato, o contrato representa um quarto da folha de pagamento dos cerca de dois mil servidores da Novacap. “Com esse, valor dá para podar a Floresta Nacional inteira”, ressaltou.

Procurada, a Novacap não se manifestou sobre a paralisação dos servidores.

Licitação sob suspeita
Semana passada, o Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) determinou a suspensão cautelar da licitação da Novacap para contratação de serviços contínuos de poda e corte de árvores, retirada de tocos e trituração de resíduos vegetais no DF. A decisão foi tomada após a Corte constatar que houve um aumento injustificado de 286% no valor global da licitação, se comparado às contratações para os mesmos serviços realizadas em 2016 e 2017.

Publicado em 8 de março, o edital de Pregão Eletrônico nº 001/2018 tem valor estimado de R$ 51.576.827,04 para o período de 12 meses. A licitação é do tipo menor preço unitário, com o objeto dividido em 11 lotes. O valor, no entanto, é quase quatro vezes maior do que a Novacap gastou com os mesmos serviços nos últimos dois anos.

As contratações para poda e corte de árvores, nos anos de 2016 e 2017, totalizaram respectivamente R$ 13.334.448,82 e R$ 13.322.046,47. Em 2011, outra licitação para os mesmos serviços, analisada pelo TCDF, também se restringiu ao valor máximo de R$ 7.139.564,42.

Em nota, a Novacap informou que o aumento no contrato reflete o salto no número de equipes a serem contratadas para realizar os serviços de poda e erradicação de árvores e destocamento e trituração de resíduos vegetais, gerados em áreas urbanas e de extensão em todo o Distrito Federal.

De acordo com a empresa, o último contrato teve valor de R$ 12,5 milhões num total de oito equipes terceirizadas de poda contratadas. O processo licitatório suspenso pelo TCDF prevê o valor de R$ 51 milhões para a contratação de 35 equipes. “Um aumento de 228% no número de equipes e, portanto, um crescimento significativo na área de cobertura de podas de árvores”, destacou a nota informativa.

A companhia ressaltou ainda que o contrato passado cobria, com oito equipes, 14 Regiões Administrativas do DF. A nova licitação permitirá a contratação de 35.

 

Fonte: https://www.metropoles.com/distrito-federal/servidor/servidores-da-novacap-entram-em-greve-e-servicos-sao-interrompidos



Posts Relacionados